Reiki, a cura pelo Amor




Kyo dake wa ikura na (Só por hoje, não se irrite.) Shinpai suna (Só por hoje, não se preocupe.) Goy-o hage me (Só por hoje, trabalhe honestamente e com afinco.) Hito ni shinsetsu ni (Só por hoje, seja gentil com todos os seres.) Kansha shite (Só por hoje, seja grato.)


Esses são os cinco princípios do Reiki, terapia holística integrativa decodificada pelo monge japonês Mikao Usui (1865 - 1926). Desde muito jovem, Mikao Usui levou uma vida regida pelos ensinamentos propostos pela filosofia budista.

O monge tinha uma grande curiosidade em saber como os mestres do passado, como Jesus Cristo e o próprio Buda, conseguiam realizar curas, verdadeiros milagres, apenas com a imposição das mãos para as mais diversas enfermidades do corpo e da alma. Movido por essa curiosidade, ele se lançou em uma busca incansável por antigos mosteiros pelo interior do Japão, da China e do Tibet. Após anos de viagens e entrevistas com monges daquelas regiões, foi no Tibet que ele encontrou antigos pergaminhos escritos pelos discípulos do mestre Buda, onde conseguiu as primeiras fontes para a sua pesquisa. Munido dessas informações e aconselhado por sábios anciões, Usui começou uma rotina de meditações em busca do “ANJIN RYUMEI” (estado de absoluto equilíbrio interior e exterior), e só depois de cerca de três anos de dedicação, em uma meditação e jejum que durou vinte e um dias na montanha sagrada de Kurama Yama, Mikao Usui obteve êxito na sua jornada pela iluminação. No último dia dessa meditação, ele teve a visão dos “YANTRAS” (símbolos), necessários para a ativação e canalização da energia Reiki, do significado de cada um desses símbolos e de como usá-los.



Quanto aos símbolos, estes são: o Cho Ku Rei, que é o símbolo do poder, e é através dele que o “Reikiano” ativa a conexão com a energia vital do Universo; o Hon Sha Ze Sho Nen, este símbolo ativa a possibilidade de se enviar a energia Reiki através do tempo e do espaço; o Sei He Ki, que é o símbolo responsável pelo equilíbrio físico, mental e espiritual e “trabalha” pela cura e harmonia do ser; o Dai Ko Myo, o qual está associado ao símbolo dos mestres, e é o mais potente entre todos os símbolos. É através dele, que os mestres operam curas até mesmo a nível espiritual. Além destes ainda existem o Fogo da Serpente ou Serpente de Fogo, e o Raku, que são dois símbolos também utilizados apenas pelos mestres, e são usados exclusivamente nas iniciações de novos “Reikianos”.


Chama a atenção na prática do Reiki a percepção de que o Universo emite energia e o praticante tem como papel a canalização destas forças. Parece-nos óbvio, mas, de fato, nunca paramos para pensar sobre isso. Nesse momento, por exemplo, nosso planeta está a receber energia do Sol e sujeito a outras tantas energias advindas do espaço sideral, sejam raios ultravioletas, infravermelhos, ondas eletromagnéticas e até tempestades solares. Seria absurdo achar que essas energias, por exemplo, não poderiam ser canalizadas e utilizadas? Fisicamente, com a utilização da tecnologia, já conseguimos captar a energia do Sol e usá-la em nosso benefício. Guardando todas as distinções, a prática do Reiki, em teoria, exerce a função de canalizar essas energias que já estão em circulação. Se concebermos essa ideia, de que o Universo está a emitir constantemente energia, poderemos entender que nós, enquanto seres vivos, participamos dessa troca. Não estamos alheios ao que acontece ao Universo, por mais tentadora que seja essa ideia. Portanto, mesmo que, a priori, a ideia do reiki pareça “absurda” e comumente chamada de pseudo ciência, não podemos descartá-la sem refletir sobre seu significado e mensagem.



Continuando a saga do monge Mikao Usui, este fica maravilhado com as divinas informações que acabara de receber e em sua viagem de volta para casa sente fome. O monge então para em uma hospedaria na beira da estrada a fim de conseguir uma refeição, e ali descobre que a filha do dono do lugar se encontrava enferma e bastante debilitada já há algum tempo. Nesse momento, Usui se oferece para cuidar da moça. Impondo-lhe as mãos e concentrando-se nos símbolos que havia recebido na meditação, admirou-se quando percebeu que a recuperação da jovem foi quase que imediata, o que deixou o seu pai tão grato que não aceitou que Mikao pagasse pela refeição. Contam os relatos que esse fato iniciou a tradição, no universo do Reiki, de que o tratamento através dessa energia deve ser trocado por outra energia em retribuição, pois, “QUEM CHEGA COM AS MÃOS VAZIAS TAMBÉM SAI COM AS MÃOS VAZIAS.” Nesse sentido, em sua origem a prática do reiki tinha como único interesse o outro, uma prática altruísta por excelência. Imaginem o quanto nosso mundo se beneficiaria se nós, durante nosso dia, seguíssemos essa tradição. Provavelmente não viveríamos imersos em um caos social, ou muito menos veríamos tantas cenas desumanas em nossa jornada.


Voltando a história, no seu caminho de volta para casa, Mikao Usui ainda teve a oportunidade de atender várias outras pessoas necessitadas. Em pouco tempo ele já havia fundado uma escola onde, cercado por seus discípulos, começou a aprimorar e difundir a técnica que hoje é conhecida como: “REIKI USUI,” que é a técnica considerada como a tradicional desta terapia. Tão eficaz e simples, que está ao alcance de todos nós. Mas como podemos definir o que é o Reiki?

De forma geral, o Reiki consiste na canalização da própria energia vital do Universo. O “Reikiano” não faz nada além do que doar o seu tempo, servindo de condutor para essa energia, que dizem ser uma energia “inteligente”, e que irá agir exatamente onde o receptor tiver necessidade de recebê-la, tanto física quanto energética e até mesmo espiritualmente.



A iniciação de um “Reikiano” só pode ser feita por um mestre devidamente habilitado. Através de um simples e belo ritual, o mestre fará a sintonização do candidato com essa energia, e que a partir dali estará apto a fazer as “aplicações” de Reiki pelo resto de sua Vida. Sem a necessidade de reciclagens ou algo dessa natureza. A partir do momento da iniciação, o novo “Reikiano” deve obedecer um período de “preceito”, ou seja, deve abster-se de carne, álcool, sexo e uma série de outros elementos. Esse período deve durar vinte e um dias, período no qual terá as suas próprias energias equilibradas e renovadas. Relata-se que nesse período, é comum sentir febre, diarréia, aumento nas sensibilidades físicas e emocionais, aumento nos períodos de sono, o despertar de uma forte intuição e em alguns casos, sonhos lúcidos. .



Todo “Reikiano” tem o compromisso de, com uma certa frequência, atender ao menos uma pessoa de maneira gratuita. Como forma de agradecimento ao Universo pela oportunidade de ser uma ferramenta de disseminação do Amor. A gratidão, nesse contexto, se mostra em poder participar de um processo da Natureza de maneira consciente. Quantas vezes, ao longo de um ano, nos sentimos gratos? E quando cultivamos esse sentimento, qual a nossa maneira de agradecer? Muitas vezes nos limitamos a palavras de gratidão, que são importantes e fundamentais, porém, a ação nos liberta. Quando agimos permitimos que esse sentimento seja levado, de forma objetiva, até os demais. A maneira que o Reiki, quando bem instruído e canalizado, conduz seus praticantes leva, invariavelmente, a uma vida que expressa Virtudes e a Unidade do Ser Humano. Para além de uma cura física, o Reiki permite-nos conectar com a energia do Universo.


Para os céticos, atualmente estão sendo conduzidos estudos laboratoriais que buscam comprovar o aumento da capacidade do sistema imunológico de pacientes tratados com o Reiki. (http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI152042-17777,00-ACUPUNTURA+E+REIKI+AGORA+TEM+EXPLICACAO+CIENTIFICA.html)


No Brasil, por exemplo, o SUS ( Sistema Único de Saúde) também já vem oferecendo essa terapia, como uma forma complementar para vários tipos de tratamentos, com resultados positivos e até mesmo surpreendentes. Entretanto, nem tudo são flores. Como em toda profissão, no Reiki também existem aproveitadores e até charlatões. Por isso deve-se ter cuidado antes de iniciar um tratamento de Reiki, procurando profissionais qualificados e certificados. Não será difícil encontrar verdadeiros praticantes do Reiki, pessoas sérias que estão dispostos a utilizar essa terapia simples e poderosa ao benefício do próximo. Com poucos recursos materiais, e apenas com um mínimo de Boa Vontade, qualquer um de nós pode se tornar uma ferramenta de cura nas mãos do Universo, apenas estando apto segundo as tradições do Reiki, para se doar e, desse modo, se tornar um canalizador da energia vital do Universo, o Amor!


Posts Relacionados

Ver tudo
DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Siga essa Idéia
Você também vai gostar

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)