Galileu Galilei: um salto na evolução do pensamento humano




Há quatro séculos e meio nascia na Itália Galileu Galilei. Uma das mentes mais contributivas da maior transformação que já ocorreu no sistema de pensamento humano, a chamada Revolução Científica. O mundo em que vivemos hoje com aviões, smartphones, internet, missões espaciais, biotecnologias, etc., não surgiu de um momento para outro. Às vezes convivemos inconscientemente com a sensação de que o mundo sempre foi assim, mas todo este aparato tecnológico que nos cerca só é possível graças à longa trajetória do pensamento humano. Os conhecimentos sobre os astros, sobre a natureza, sobre os movimentos, são como um enorme edifício que vem sendo construído ao longo de séculos, nas mais variadas culturas e momentos históricos diversos. Mas ao longo dessa escalada, a humanidade deu alguns saltos, sem os quais talvez a nossa espécie já teria sido extinta. Podemos identificar dois grandes saltos nesse processo de formação do pensamento, o primeiro seria o surgimento da filosofia há cerca de dois mil e seiscentos anos com Tales de Mileto, Pitágoras e depois com Sócrates, Platão e Aristóteles. É possível identificar ali, naquele momento histórico, um salto na trajetória do pensamento humano, em que passamos a organizar as ideias em busca da Verdade. O segundo salto se dá no contexto de Galileu Galilei, com o surgimento da ciência na forma como a conhecemos hoje, em que a busca da Verdade passa pela experimentação.


Galileu é a personificação desse salto no pensamento humano. Diferente de Aristóteles, ele não se conforma apenas com o conhecimento abstrato da realidade, mas quer entender o mundo a partir da experiência concreta. É com esse espírito que fez várias descobertas que se tornaram fundamentais para os grandes avanços tecnológicos do futuro. Por exemplo, ele percebe que alguns corpos se movimentam variando sua velocidade de forma constante, isso é o que hoje estudamos na escola como Movimento Uniformemente Variado (MUV). Se um corpo tem esse tipo de movimento é possível calcular diversas situações, como quanto tempo levará para percorrer um trajeto pré-estabelecido, ou qual o tamanho do trajeto percorrido conhecidas as taxas de velocidade, entre outras utilidades como analisar o tempo ou a velocidade de queda livre de um paraquedista. Com tanto conhecimento de física que temos hoje, olhando para essa descoberta de Galileu, parece que estamos diante de algo simples, mas imaginar que até ele ninguém tinha formulado nada com esse grau de exatidão, e que a partir de então essa descoberta entra em um processo de aprimoramento servindo a diversas novas descobertas, invenções e conquistas de toda humanidade, nos leva à conclusão que apenas essa contribuição já seria um grande salto para o pensamento humano. Mas Galileu não termina aí.




Outra contribuição desta grande mente foi o movimento pendular. Se você soltar um objeto preso a um fio, ele vai fazer um movimento oscilatório em que percorre uma certa distância e volta à posição inicial repetidamente dentro de um intervalo de tempo específico. Galileu chama de período, representado por “T” o intervalo que o objeto leva para percorrer o trajeto de ida mais o seu retorno à posição inicial de lançamento. E a quantidade de vezes que o objeto percorre esse trajeto chama de frequência, representada por “f”. Após nominar esses dois fenômenos, descobre uma equação matemática entre eles, qual seja, f = 1/T. Essa descoberta vai no futuro ser usada na cartografia, nos estudos sobre o movimento de rotação da Terra, e também na confecção do relógio de pêndulo que mede o tempo com base na regularidade da oscilação.


Cada descoberta de Galileu serve de base para grandes descobertas futuras. Por exemplo, a descoberta da Lei dos Corpos, a qual afirma que todos os corpos caem com aceleração constante. Assim, se provocarmos uma queda de uma pedra e uma pena dentro de um tubo em vácuo, qual que você acha que chegará primeiro? Se você respondeu: “a pedra, é claro”, está errado. Ambos caem com a mesma velocidade e chegam no mesmo tempo. Essa descoberta de Galileu serviu de fundamento para várias formulações de Isaac Newton e de base para a formulação da Teoria Mecânica do Cosmos de Albert Einstein.


No campo da astronomia ele aprimorou o telescópio refrator e foi o primeiro a detectar o fenômeno das "manchas no sol” que são acontecimentos temporários na superfície solar, cujo conhecimento foi fundamental para o avanço da futura meteorologia. Descobriu quatro dos satélites de Júpiter, os anéis de Saturno, estrelas da Via Láctea, registrou a percepção de montanhas na superfície da Lua e as fases de Vénus. Com todo esse arsenal de descobertas, invenções, percepções profundas da realidade, não era de se esperar que ele não entendesse a Terra como um centro ao redor do qual giravam todos os corpos celestes.



Defensor inevitável da hipótese heliocêntrica, que colocava o Sol como centro de um sistema no qual a Terra seria apenas um corpo a orbitando, Galileu enfrenta o Tribunal do Santo Ofício, constituído pela Igreja Católica Romana no século XII para combater a heresia e blasfêmia. Nesses julgamentos, quando o réu era condenado à pena de morte, aprisionavam-no a uma fogueira e brutalmente ateavam-lhe fogo, enquanto a multidão ovacionava.


Em 1630, Galileu é condenado pelo Tribunal da Inquisição à prisão por tempo indeterminado e a renunciar publicamente a hipótese do heliocentrismo. Hoje, quase quatro séculos depois, o heliocentrismo não é uma hipótese, mas uma obviedade e por mais que se apresentem argumentos tentando explicar as razões da Igreja para chegar a uma sentença nesse nível, o que nos resta de conclusão, olhando com a distância temporal que nós temos, é que às vezes as nossas instituições são um obstáculo à evolução do Espírito Humano.


A história de Galileu Galilei nos mostra que somos o resultado de uma caminhada evolutiva, e que devemos lutar por essa evolução. É preciso mudar os paradigmas e se permitir sempre a novos olhares. A Natureza é misteriosa, está encoberta diante dos nossos olhos, mas está pronta a se apresentar aos que se aproximam dela pelos motivos certos.


Posts Relacionados

Ver tudo

Andar com fé!

“Andar com fé eu vou, que a fé não costuma faiá” diz uma conhecida música da nossa MPB, mas o que é a Fé? No livro sagrado do povo Hebreu se lê: fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Siga essa Idéia
Você também vai gostar

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)