De Qual Virtude o Mundo Mais Precisa?

November 17, 2020

 

 

Essa era uma questão recorrente na Filosofia Antiga. Sócrates, Platão, Aristóteles, o epicurismo, o estoicismo, todas essas escolas e filósofos buscavam o aprofundamento sobre o que seria a Virtude e costumavam relacionar isso à Felicidade e à Força da Vida. Inclusive, se você pesquisar a etimologia da palavra “Virtude” descobrirá que a raíz vem do latim virtus que significa Poder ou Força. A Filosofia Moderna se afastou dessa abordagem e passou a se voltar mais para o estudo da razão, da produção humana, das relações políticas, etc. Hoje estamos mergulhados em uma era de muitas angústias, incertezas e esvaziamentos. Apesar de nadarmos em um oceano de informações, não temos clareza sobre o papel do Ser Humano e o seu sentido na Natureza. Tateamos na escuridão e flertamos com a Filosofia a partir de motivações muito supérfluas, e assim, transformamos a reflexão filosófica em um playground intelectual, em que acessamos como uma opção de lazer. Por outro lado, há os que vêem nisso um nicho de mercado e passam a comercializar a filosofia como se fosse uma “mercadoria” que se vende em um supermercado.

 

 

Para refletirmos sobre essa pergunta, de qual Virtude o mundo mais necessita?, precisamos mudar a nossa forma de pensar atual, e utilizar uma outra maneira, a dos antigos. Os antigos costumavam partir do princípio de que nós temos um Ser interno, uma espécie de Alma Imortal, que vem de todas as eras e viverá para sempre. Nesse núcleo interno estão todas as memórias do Universo, toda a Sabedoria do mundo, está a Essência Primeira, causa inicial de todas as coisas. Nesse lugar interno que todos temos, nessa essência profunda, não há dúvida, nem medo, nem contradições, nem incertezas, tudo é claro, permanente e imutável. Mas esse Ser interno está vivendo aqui uma experiência na matéria, pois ele encarnou em um corpo, e, portanto, é prisioneiro desse casulo que é a nossa personalidade.

 

Assim, em última instância, não somos este corpo físico que segura um smartphone ou que está sentado diante de uma tela; não somos essa energia que vitaliza nossas células; não somos nem mesmo as emoções ou os pensamentos que temos. Isso tudo são aspectos transitórios, são coisas que vêm e vão com o tempo. O que somos no mais profundo de nós mesmos é um Ser eterno, imortal, vivendo uma experiência dentro dessas vestes físicas, energéticas, emocionais e mentais. De tal modo que a nossa Vida, a nossa Felicidade e a nossa Força vem do quanto este Ser se torna presente nessa experiência material que vivemos. Mas nesta experiência de encarnação, este fluxo entre o Ser interno e a existência, não acontece espontaneamente, não é automático. Muito pelo contrário, é uma conquista individual que requer muito esforço. Precisamos adequar o canal para que o nosso Ser interno flua através da nossa Vida. 

 

 

Se você não entendeu qual a relação disso tudo com a questão inicial do texto, tudo fica mais claro agora. Essa adequação da personalidade para permitir o fluxo dessa força que vem do Ser interno, é o que a Filosofia Antiga entendia como Virtude. Para as antigas tradições filosóficas, a forma como organizamos nossa Vida, dentro do nosso cotidiano, em cada decisão que tomamos, nas relações com todos os seres, é determinante no quanto o nosso Ser interno conseguirá fluir em nossa existência. 

 

Partindo dessa premissa, tais filósofos construíram profundas reflexões a respeito das Virtudes, ou seja, das formas de atuar no mundo que permitem o fluir do que há de mais Divino em nós. Platão, no livro “A República”, fala de quatro Virtude fundamentais: Sabedoria, Coragem, Temperança e Justiça. Para ele, uma sociedade ideal e um cidadão ideal precisam atuar no mundo a partir dessas quatro qualidades. Já Aristóteles, no livro “Ética à Nicômaco”, apresenta a Virtude como a causa da Felicidade e sugere que o caminho para que toda a Humanidade alcance esta meta tão sonhada é conhecer e praticar as Virtudes.

 

 

Em termos práticos, quando atuamos no mundo com Virtudes, é como se desobstruíssemos  os canais que conectam a nossa essência interna à nossa existência cotidiana. Isso é análogo ao que acontece com o nosso fluxo sanguíneo. Se nos alimentamos de forma errada, com muito sal, muita gordura, o que tende a acontecer? Nossas artérias podem ficar tão obstruídas a ponto de nos levar a uma isquemia, infarto, ou coisa do tipo. E qual o procedimento para resolver? O médico terá que tentar desobstruir de alguma forma. Os vícios fazem o mesmo em relação ao fluxo da Vida, obstruem as energias que vem do Ser, necrosando nossa existência. Essa obstrução constante acaba nos levando a muitas crises de angústia e a patologias psíquicas. 

 

Respondendo a questão inicial, podemos dizer que a Virtude que o Mundo mais precisa hoje em dia é “todas”. Mas isso não deve ser um motivo de desânimo. Quando temos uma artéria obstruída, não sentimos falta de uma ou outra célula sanguínea, mas sim de todas. Para a nossa saúde, todas elas devem fluir. Então, quando conquistamos uma Virtude completamente, quer dizer que o fluxo foi liberado, e a nossa parte Divina está se expressando de forma plena na Vida, ou seja, todas as Virtudes estarão presentes. 

 

 

Se pararmos para pensar bem, é possível que alguém seja bom sem ser justo? Ou que seja generoso, mas não tenha a inteligência para encontrar a melhor forma de ajudar? Por isso, quando falamos de Virtude, podemos dizer que quem conquista uma plenamente, conquista todas. Então, no momento atual, o mais importante é tomarmos consciência dessa necessidade, e retomarmos essa antiga prática de busca e Amor pela Sabedoria, como era conhecida na antiguidade a verdadeira Filosofia. Somente isso pode nos libertar do pântano dos vícios e da ignorância que obstrui a experiência de nossa Alma Imortal.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Please reload

Please reload

Siga essa Idéia

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Você também vai gostar
Please reload

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)