Mundo Mistério Resgata a Curiosidade Infantil Dentro de Nós

September 9, 2020

As produções educativas sempre tiveram espaço e público garantidos nas TVs nacionais. Quem não lembra do Mundo de Beakman, Castelo Rá-Tim-Bum ou Telecurso 2000? Esses programas exibidos entre as últimas três décadas tinham um cunho educativo e trabalhavam conceitos científicos através de experiências que podiam ser reproduzidas em casa, de forma divertida, por toda a família. Seguindo essa mesma linha, o “Mundo Mistério”, série produzida por Felipe Castanhari e lançada recentemente pela Netflix, traz aos telespectadores uma sequência de curtos episódios com conteúdos interessantes, leves e com uma proposta educativa voltada para todos os públicos e idades.

 

 

 

A série documental é resultado de um trabalho desenvolvido por Castanhari no Canal Nostalgia, na plataforma do YouTube. Se esse tipo de conteúdo já agradava ao público e aos milhares de seguidores do canal, ele se tornou ainda melhor com este formato de roteiro usado no programa da Netflix, pensado para facilitar o conhecimento e aguçar a curiosidade dos telespectadores. Muitos temas interessantes são abordados com o foco na história e na ciência, por exemplo: como eram os cachorros no período pré-histórico? Ou o que de fato aconteceu no Triângulo das Bermudas? São só algumas das perguntas que podem ser respondidas e refletidas nos episódios.

 

A edição da Netflix conta com a presença do próprio produtor Felipe Castanhari, além de mais três personagens que ajudam o público a navegar pelos mistérios e encantos das narrativas. A série se passa direto do laboratório da Dra. Thay (Lilian Regina), cientista responsável pelas pesquisas do Complexo Curie. Um outro personagem é o zelador Betinho, interpretado pelo ator Bruno Miranda. E para fechar o time, temos o supercomputador Briggs, dublado por Guilherme Briggs (dono da marcante voz que dublou o Super Homem). Os personagens explicam os fenômenos, fatos e experimentos científicos através de efeitos especiais e animações. 

 

A produção do youtuber foi alvo de várias críticas nas redes sociais, chegando a ser um dos temas mais comentados em algumas plataformas. Uma das polêmicas girou em torno de que, cada vez mais os influenciadores digitais ocupam o espaço dos cientistas, o que desvaloriza a importância de uma formação específica para produzir um conteúdo cultural e científico. Um dos seguidores questionou na plataforma do Twiter: “Do que adianta ficar quatro anos numa universidade se qualquer pessoa pode produzir conhecimento histórico? Do que adianta participar de congresso, escrever e publicar artigos, se qualquer pessoa pode fazer um vídeo como bem entender sobre determinado assunto histórico?”.

 

A proposta educativa da produção em questão, supera todas as formas de polêmicas em torno da legitimidade de quem deveria ter o certificado para produzir ou não os conteúdos históricos e científicos. Segundo Castanhari, em uma de suas entrevistas, o seu interesse por ciência despertou ainda quando era criança, por meio de séries como “O Mundo de Beakman”, que passava na TV Cultura nos anos 1990 e explicava a ciência de uma forma simples, que se tornou também o objetivo principal do “Mundo Mistério”. Castanhari também reforça que, apesar dele não ser um profissional da área, todo conteúdo produzido é assessorado por uma equipe de especialistas. O apresentador é apenas uma parte de uma grande equipe comprometida com o respeito à investigação e ao conhecimento científico.

 

Isso nos faz refletir sobre a importância de se aprender sobre a ciência, tendo em vista ser um dos pilares sociais que move o mundo.

 

O grande mérito desta série é a incrível capacidade de apresentar conceitos científicos e fatos históricos a partir de elementos simples e interessantes. Esta simplicidade do programa é o que consegue nos aproximar de um dos grandes Mistérios da Vida e do Universo. Num ano tão atípico para todo mundo, em que os meios de comunicações nos trouxeram tantas notícias tristes, contar com uma produção como o “Mundo Mistério” é um presente para todos nós, sejamos das gerações das décadas de 80, 90 ou do ano 2000. Os episódios despertam em cada um de nós o desejo por aprender, não somente de uma forma intelectual, mas sim nos colocando frente aos mistérios com uma curiosidade genuína da criança que mora dentro de nós. 


 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Please reload

Please reload

Siga essa Idéia

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Você também vai gostar
Please reload

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)