Perda de Tempo ou Perda de Sentido da Vida?

June 9, 2020

 

Já notou que sempre estamos com pressa para fazer algo? Vivemos e trabalhamos num ritmo frenético, buscando esticar o tempo além do limite para encaixar a maior quantidade possível de atividades no nosso dia-a-dia. O trabalho, o curso de inglês, a academia, a especialização, a preparação para concurso, a viagem desejada, a atenção à família, a leitura do livro indicado, ou mesmo o último lançamento do filme e as novas temporadas das 42 séries que todos estão comentando. São tantas coisas para fazer que acabamos por não sentir mais nada. Nos tornarmos mecânicos e inconscientes diante da maior parte dos fatos que nos acontecem ao longo da vida.

 

 

Para o sociólogo e filósofo polonês, Zygmunt Bauman, falecido no ano 2017, na atual sociedade “estamos constantemente correndo atrás. O que ninguém sabe é correndo atrás de quê”. Somos produtos de uma lógica onde o lucro é a tônica e a perspectiva do consumo define e hierarquiza os papéis sociais: é mais importante quem ganha mais e quem gasta mais. Fomos educados e treinados para consumir sensações que vêm e vão de maneira muito rápida. Buscamos a excitação de uma festa, de um dia de compras, de uma comida, de um elogio ou curtida numa rede social, de uma relação sexual casual... E por serem fenômenos transitórios, assim como nascem, morrem rapidamente, nos deixando aquele desejo de repetir a sensação. Mas tal como uma droga, precisamos sempre de novas formas, pois as antigas já não tem mais o mesmo efeito, o prazer permanece por ainda menos tempo e aquele vazio volta rapidamente. Ou seja, precisamos sempre fazer mais, mas o tempo parece ser cada vez menor. Tal dinâmica nos dá uma impressão de que estamos sempre perdendo alguma oportunidade. Por isso, a angústia e a ansiedade para fazer a maior quantidade de coisas e nutrir o ciclo das sensações.

 

 

O hábito da pressa, do não estar presente ou consciente em cada momento ou ação, é natural em nossa sociedade. É normal estar fazendo alguma coisa, mas com a mente em outra, um hábito próprio de uma sociedade pós-moderna. Entretanto, esse tipo de comportamento pode expressar o vazio de uma vida sem sentido e sem propósitos. Para tentar preencher este vazio, tentamos realizar o máximo de atividades, mas tendemos a procrastinar as coisas realmente importantes, e priorizamos as desnecessárias, por serem as que trazem um pequeno prazer momentâneo. A consequência disso é viver no piloto automático, condicionado a práticas e comportamentos que nos retiram a consciência e o controle de nossa própria vida. Sem consciência, não participamos e nem nos integramos com a vida, e sem isso, não conseguimos adquirir experiência, porque não houve registro, não houve memória dos fatos. Mais ou menos como uma câmera que só visualiza, mas não grava nada. Com isso se perde Tempo, Energia e Vida.

 

Por outro lado, ao contrário do que muitos acreditam, uma grande quantidade de atividades diárias e um constante nível de tensão e nervosismo, não é sinal de responsabilidade ou compromisso, mas uma falta de administração e controle do tempo. Assim, é importante que reflitamos com muita sinceridade quais são o propósito e a finalidade por trás de cada uma de nossas ações. Todas as vezes que estivermos absorvidos por um constante estado de alerta, uma irritação sem causa, uma impaciência ou estresse diante das nossas atividades, precisamos parar por alguns instantes para refletir sobre o que estamos fazendo, e lidar com a experiência de forma mais consciência.

 

 

Compreender as verdadeiras motivações de nossas ações pode nos ajudar a clarear os hábitos e comportamentos inconscientes. Identificando assim, se são consequências de uma fuga de nós mesmos. Existe uma expressão que explica bem isso: “Manter-se ocupado por preguiça”. Quer dizer que, muitas vezes, nos enchemos de atividades, fazemos tudo com pressa, deixamos nossa mente trabalhando a mil, somente por preguiça de voltar a atenção para dentro, com sinceridade, e ver que mentimos para nós mesmos, pois a vida não precisa ser assim. É possível fazer tudo o que é importante, sem precisar viver neste estado frenético.

 

Há que se autoconhecer para encontrar com honestidade as respostas interiores. É preciso ainda, não confundir os termos “velocidade” e “pressa”, este último significa agir com pouca atenção, ou seja, com falta de habilidade no que estamos fazendo. Já a velocidade é sinônimo de perícia, técnica. Por isso, uma pessoa que tem velocidade no que faz, geralmente, é uma pessoa que domina todas as fases do processo de uma ação, tem planejamento, o respeita e usa o tempo ao seu favor. Alguns praticantes de tiro olímpico se guiam por uma expressão: “Lentidão é precisão, e precisão é velocidade”. Ou seja, muitas vezes, a velocidade está em executar cada etapa com calma, para que não seja necessário repeti-la. Já o apressado, negligência todas as etapas de um processo de ação, subestima os riscos e perde muito tempo em tudo que faz porque carece de planejamento e discernimento. 

 

 

 

Diante dos pontos levantados, é importante lembrar que tempo é consciência. Todas as vezes que fazemos coisas sem consciência, estamos perdendo tempo. E todas as vezes que perdemos tempo, estamos perdendo oportunidades de nos tornarmos mais conscientes de nós mesmos e do mundo, consequentemente não participamos e não nos integramos à Vida. Assim, é preciso aprender a administrar o tempo porque ele é uma expressão da nossa própria Vida. Todos sonhamos com quem queremos ser, ou onde queremos estar daqui 10 anos, mas é preciso transformar este sonho em atividades e metas objetivas, que deverão ser cumpridas no dia de hoje, na semana, no mês etc. Sem isso, não é possível obter uma boa administração do tempo. Tal postura nos exige Vontade e Disciplina, pois sem essas Virtudes não se pode ter resultados satisfatórios. A pressa cederá lugar à Serenidade, quando aprendermos que todas as coisas que fazemos devem ser elegidas conscientemente por nós, ou seja, todo o tempo é nosso, e para buscar uma Harmonia junto à Vida, é preciso uma postura Ativa de constante Renovação e Crescimento. Busque aplicar essas ideias e verá como não só terá mais tempo, mas também se sentirá mais Vivo.


 

  


 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Please reload

Please reload

Siga essa Idéia

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Você também vai gostar
Please reload

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)