João Carlos Martins -  Mãos biônicas e uma alma resiliente

April 30, 2020

 


 

 

 

Imagine uma criança que aos 8 anos descobre seu talento no piano e após nove meses de aulas, ganha o concurso da Sociedade Bach de São Paulo. Esta é a vida de João Carlos Martins. Aos 11 anos estudava 6h de piano por dia, aos 20 tocou no Carnegie Hall e gravou a obra completa de Bach para piano. 

 

Uma vocação claramente destinada à música e ao piano. Porém, a vida tinha planos muito difíceis para João Carlos. Quando tinha 25 anos, ele sofreu uma lesão num jogo de futebol. Esta foi a primeira de muitas lesões e dores nos membros superiores que o acompanharam por toda sua vida. Por conta da lesão que afetou o nervo ulnar, 3 dedos da mão direita atrofiaram, trazendo uma enorme dor e dificuldade para tocar. Não sendo bastante, desenvolveu lesões por esforço repetitivo quando retornou aos palcos. Alguns anos depois, num assalto na Bulgária, sofreu uma lesão neurológica que o submeteu a diversas cirurgias, impossibilitando-o de tocar com a mão direita. Ainda assim, gravou o álbum “Concertos para mão esquerda” em 2001. Como se não bastasse, em 2003, uma doença chamada “Contratura de Dupuytrenele” inviabilizou também a sua mão esquerda, e ele perdeu basicamente os movimentos das duas mãos. 

 

 

Já sem esperanças de permanecer no mundo da música, assume um novo papel, o de regência de orquestra, e aí se redescobre. Sempre disposto a dar o melhor de si, destaca-se como maestro, regendo a Nona sinfonia de Beethoven toda de cor (por não poder passar as páginas da partitura), em São Paulo. 

 

E agora, em 2020, João retorna com as duas mãos para o piano graças a um par de luvas biônicas desenvolvidas especificamente para ele. “É a 1ªa vez em 22 anos que coloco os 10 dedos no teclado.”

 

 

 

Quantos ensinamentos podemos extrair de uma vida como está? Pelo menos as virtudes da persistência e resiliência. Saber trabalhar diariamente em nome de uma meta e, apesar das quedas, nunca desistir. Quantos de nós não teríamos desistido no primeiro empecilho que o impediu de tocar, e todas as desculpas seriam aceitáveis para isso? A cada lesão que ele sofria em suas mãos, mais determinado ele se tornava. Nós também enfrentamos obstáculos em nossas vidas diariamente, porém muitas vezes preferimos evitá-los de todas as formas, do que crescermos através deles. 

 

Com certeza, João não seria o pianista que é hoje se não tivesse enfrentado todas essas provas em sua vida, e o mais bonito de tudo isso é ver o seu discurso. Nunca relata mágoa das experiências passadas, nem traumas, nem rancor pelas oportunidades que perdeu, mas sempre uma gratidão pelas experiências que a vida trouxe.

             

 

            

 

Que possamos nos inspirar com João, o Maestro (nome do filme que foi aos cinemas feito em sua homenagem em 2017), e que possamos nos reposicionar quanto aos nossos limites, quanto as duras experiências que enfrentamos, quanto a nossa vida e nossa capacidade de superação.

 

Obrigada João Carlos Martins, a melodia tocada pela sua vida sempre ecoará em nossos corações.  

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Please reload

Please reload

Siga essa Idéia

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Você também vai gostar
Please reload

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)