Quantos Likes Merece uma Verdadeira Amizade?

August 19, 2019

Na era onde os “digital influencers” impactam cada vez mais os resultados da opinião pública, onde a comunicação social se fortalece através dos dados criptografados e as relações humanas se tornam cada vez mais virtuais, na qual as pessoas são definidas a partir do quantitativo de likes e seguidores de seus perfis, cabe uma reflexão sobre o verdadeiro significado da palavra “amizade”. É nesse contexto que queremos entender qual o real sentido de ser amigo para além dos likes, comentários, compartilhamentos de posts rápidos e de conteúdos pessoais expostos nas vitrines virtuais.

 

 

Mas, como nasce e se desenvolve uma amizade? Qual a sua importância para os indivíduos? A conquista de um novo amigo, ou a perda do mesmo, como participa e ajuda na construção de quem nós somos? O sentimento de amizade foi estudado em várias áreas acadêmicas como a sociologia, psicologia social, antropologia e filosofia. Vários trabalhos já foram propostos ligando o tema a teorias de troca social, teorias de vínculos afetivos ou estilos de relacionamento, geralmente, aproximando esses estudos com o conceito de felicidade. Alguns dados até revelam que as pessoas que são ou têm amigos são mais felizes. E isso faz muito sentido, porém, o problema é saber diferenciar um verdadeiro amigo entre tantas pessoas com quem interagimos durante a nossa vida.

 

Vivemos uma sociedade que tem optado por se relacionar cada vez mais através dos meios digitais e com isso tem perdido as experiências interpessoais. No mundo onde a ideia da vez é que “tudo é líquido e se dissolve no ar” tem levado as pessoas a buscarem relações instáveis, curtas e descompromissadas. Ao contrário de suas timelines e stories, onde ostentam em suas lindas fotos muita alegria e popularidade, na verdade elas estão cada vez mais sozinhas, solitárias e com medo de se relacionar.

 

Diante disso, o que percebemos é que vivenciamos sob o nome  de amizade um “amiguismo” fácil e inconstante, próprio das circunstâncias. E é diante deste cenário que queremos refletir sobre o verdadeiro sentido da amizade. Amizade como uma expressão de amor,  de interesse e conhecimento do outro, aquela que vence as barreiras da distância e do tempo, e tem sua identidade num sentimento de fraternidade, ainda que não existam os vínculos sanguíneos. 

 

 

A história da humanidade e das grandes civilizações antigas está marcada por inspirações, conselhos e mitos representando a importância da amizade entre os homens e os povos. Para citar alguns exemplos, Aristóteles, o filósofo grego e discípulo de Platão, na obra “Ética a Nicômaco”, afirma que a amizade é um elemento essencial para a plenitude ou a felicidade. Já para o filósofo romano Cícero (106 – 43 a.c.), quem possui um amigo, enxerga nele um reflexo de sua própria alma. Para Khalil Gibran, ensaísta, filósofo, pintor e poeta de origem libanesa, a amizade é um sentimento que nutre, fortalece, alarga e alonga a relação entre as pessoas. Além desses, tantos outros filósofos reforçam a ideia de que a amizade é um valor altíssimo, chegando a acreditar que sem a amizade não há vida. 

 

A amizade pressupõe uma relação afetiva entre indivíduos que independente de origens ou gostos diferentes possuem um sentimento de lealdade, reciprocidade de afeto, ajuda mútua, compreensão e confiança. Valores e comportamentos relacionados com a amizade podem variar de acordo com a cultura da sociedade ou com o momento específico da história, entretanto, é consenso que para experienciar o sentimento de amizade é necessário vivenciar, caminhar lado a lado, criar laços e saber que nunca vai estar só. No entanto, a dimensão fria e os protocolos das redes sociais são incapazes de nos possibilitar determinada experiência.

 

Se entrarmos no campo das doutrinas religiosas, podemos também simplificar tudo na experiência da verdadeira amizade. Cristo dizia “Amai ao próximo como a si mesmo”, disse ainda para a sua mãe amar ao seu discípulo como se fosse seu próprio filho, e ao discípulo que amasse Maria como se fosse a sua mãe. A verdadeira amizade é exatamente este amor puro que não cobra nada, que não depende de vínculo familiar e não quer nada em troca. 

 

 

Geralmente, após esta reflexão, tendemos a ficar desconfiados das pessoas que nos cercam e surge em nossas mentes a dúvida: “Quem são meus verdadeiros amigos?”. Porém, mais importante do que isso, deveríamos nos questionar: “Para quem eu estou sendo um verdadeiro amigo? Quem pode contar comigo quando for necessário sem que eu queira nada em troca? Como eu posso servir melhor as pessoas?”. Afinal de contas, se o outro desenvolveu ou não esse sentimento de amizade, cabe a ele refletir, o que nos cabe é fazer o que depende de nós através da busca constante de sermos pessoas mais humanas, amorosas e altruístas, pois, como diz a famosa frase do grande Mahatma Gandhi: “Quem não vive para servir não serve para viver”. Que possamos estar sempre prontos para servir aos nossos amigos!
 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Please reload

Please reload

Siga essa Idéia

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Você também vai gostar
Please reload

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)