Turma da Mônica - Laços

July 11, 2019

“As crianças de hoje não sabem brincar.”

 

Hoje em dia é muito comum escutar isso, e infelizmente parece ser verdade. Existem várias causas para isso, mas o que vemos é que as crianças estão cada vez mais ligadas às tecnologias, e menos às brincadeiras de rua, os jogos e ao convívio com outras crianças. Pode até parecer simplesmente uma adaptação aos novos tempos, mas o vício em tecnologia é uma realidade que já atinge várias crianças, e isso é um grave problema de saúde, assim como qualquer tipo de vício.

 

Além deste problema de saúde, existe o problema social. As crianças (e os adultos também) não tem criado vínculos sociais, pelo menos não com pessoas de carne e osso. Ter um amigo, alguém com quem você conversa, brinca e às vezes briga é também uma necessidade para a harmonia do indivíduo e da sociedade.

 

 

Quase como um alívio para esta situação, neste período de férias chegou aos cinemas o filme “Turma da Mônica: Laços”, do diretor Daniel Rezende. É a primeira vez que podemos ver os personagens do Bairro do Limoeiro em carne e osso.

 

Os gibis da Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali, e de tantos outros personagens criados por Maurício de Sousa são obras que marcaram gerações com histórias simples, mas que reproduziam com muita verdade as coisas boas da infância. Isso é o que podemos chamar de “Clássico”, pois quebra a barreira do tempo e continua sendo bom mesmo que se passem vários anos. Um fato interessante e que representa bem a influência destas obras nas mais diferentes gerações, é que a atriz Monica Iozzi, que interpreta a mãe da Mônica no filme, recebeu esse nome há 37 anos, pois a sua irmã o escolheu por ser o nome da personagem que ela mais gostava nos gibis.  

 

Monica Iozzi interpreta Dona Luísa, mãe da Mônica
 

O roteiro deste filme é uma adaptação de uma graphic novel (um formato de história em quadrinhos) da Turma da Mônica também chamada “Laços”, criada pelos irmãos Victor Cafaggi e Lu Cafaggi em 2012. Nesta história, fica evidente o carinho e a gratidão que os irmãos Cafaggi sentem pelas obras que os influenciaram na infância, por isso ela tem um tom bem nostálgico, fazendo referência à filmes clássicos  que passavam na Sessão da Tarde nos anos 80 e 90.

 

 

 

A história conta como os quatro amigos: Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali decidem partir numa aventura em busca de Floquinho, o cachorro verde do Cebolinha, que havia sumido. 

 

Para quem tem acompanhado os filmes da Disney, percebe que eles têm incluído algumas mensagens referente às questões sociais de nossa época, como a Bela que tinha um quê feminista no filme “A Bela e a Fera” de 2017.  Não espere isso de Laços. Você não vai encontrar nenhuma “crítica social”. É simplesmente um filme de criança, que toca o nosso lado infantil e fala direto para o coração.

 

 

No filme não fica claro qual é a época em que se passa a aventura, mas todos os cenários nos remetem para um passado de jogos, imaginação, brinquedos inventados, de amizade com os amigos da rua e rivalidade com a “turma da rua de baixo”. A forma com que os personagens interagem, se divertindo, tirando sarro um do outro, às vezes passando dos limites, mas sabendo pedir desculpas, nos faz lembrar que isso é simplesmente ser criança… E sempre foi assim. Hoje em dia, há quem faça a problematização da situação do Cebolinha fazer “bullying” com a Mônica, ou do “incentivo à violência”, por causa das coelhadas que a Mônica dispara quando está com raiva. Há quem prefira analisar dessa forma, mas no fim das contas, o que importa nisso tudo, é o que Maurício de Sousa diz na introdução da graphic novel de 2012:

 

“Você constatará que, nessa Turminha, os laços são (muito) mais fortes do que os nós.”

 

Esta sim é uma mensagem válida para levarmos para a nossa vida, e ensinar às nossas crianças. E claro, podemos aproveitar o clima do filme, que ainda está em cartaz, e incentivar os pequenos a viverem mais no mundo real, do que no virtual: jogos, brincadeiras e principalmente amigos de verdade, é isso o que devemos cultivar. 

 

Ainda dentro do universo criado por Maurício de Sousa, uma boa opção para que as crianças possam vivenciar brincadeiras de verdade é o Parque da Mônica, para quem mora em São Paulo, no Shopping SP Market, ou de uma das unidades da Estação Turma da Mônica: Shopping Cerrado em Goiânia-GO ou Shopping Patteo Olinda, em Olinda-PE. Divirta-se e resgate aquela pureza de ser criança!
 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Please reload

Please reload

Siga essa Idéia

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Você também vai gostar
Please reload

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)