O que nos Completa?


O ser humano nunca está satisfeito e vive a procura de maneiras para sentir-se preenchido, seja no emocional, no físico, no profissional ou em outras áreas da vida. Essa busca de completude foi de grande importância para a criação do conceito de “Alma Gêmea”, que aparece em diferentes contextos ao longo da história, embora, na maior parte do tempo, esteja ligado principalmente à parte afetiva.

Uma das análises que melhor descreve essa carência humana foi apresentada há milhares de anos pelo filósofo grego Platão. Ele dizia que o Amor pode se expressar nos três aspectos do Ser Humano - Soma, Psiquê e Nous. Para entender melhor, imagine que na parte mais inferior, nós temos o Soma, aquele amor material, instintivo e carnal. Este é o amor que une pelo que é físico. Em seguida, num aspecto mais elevado, está o Amor em Psiquê, que é o amor que une as pessoas pelos mesmos gostos que possuem, como o tipo de música, por exemplo. É mais voltado para as emoções e, como o próprio nome sugere, para tudo na área psíquica em nossa vida. E coroando, nós encontramos o Nous, o Amor no seu aspecto mais elevado, que transcende qualquer questão física e material, inclusive acima dos nossos gostos ou prazeres psicológicos. Nous é o Amor Puro, ligado aos grandes ideais e às virtudes, como quando duas pessoas se unem em nome de uma causa justa, em nome de algo que é maior e mais importante que elas individualmente. Este é o Amor que conecta ao divino.

Já houve muita confusão com relação ao termo “Amor Platônico”, pois hoje é entendido como uma paixão juvenil que nunca irá se realizar. Na verdade, Platão tratava de aspectos muito mais profundos que esse. Para explicar a relação de um casal por essa perspectiva, o ideal é que eles estejam unidos no aspecto Nous, vivendo o mesmo ideal, construindo o mesmo sonho, lutando pela mesma causa. Quando o amor se expressa também em Psiquê, os dois compartilham momentos voltados aos seus gostos e preferências, o que faz muito bem para a relação. Tendo origem em Nous e Psiquê, o Amor também pode se expressar em Soma, no aspecto mais físico e instintivo, de forma natural e harmônica.

É importante entender: mesmo que não se expresse nos aspectos mais superficiais, se duas ou mais pessoas estão unidas por um mesmo Ideal, elas estão vivendo o verdadeiro Amor Platônico, elas são almas irmãs, ou almas gêmeas. Pode ser numa relação como amigos, família, casal ou mestre e discípulo, essas almas estarão sempre trabalhando juntas, em direção ao mesmo sonho, mesmo que se passem várias vidas.

Em nossa sociedade atual, por causa da necessidade que temos de nos completar a qualquer custo, nos entregamos às alegrias passageiras e mutáveis - bens, paixões e instintos - e acabamos nos distanciando do que é sagrado e consequentemente nos afastando do que realmente nos completa. Vivemos apenas em função de Soma e da Psiquê, deixando nossa missão divina em segundo plano.

Não é errado procurar o que nos falta nos aspectos material e afetivo, desde que estejamos em equilíbrio com o Nous. Portanto, só encontraremos o que realmente nos completa quando soubermos em primeiro lugar encontrar a felicidade em nós mesmos. Parece egoísmo, mas enquanto estivermos preocupados em buscar a pessoa que nos completa, não seremos capazes de enxergar as coisas como elas são, mas uma projeção de nossas necessidades.

Nesta galeria, fizemos questão de selecionar situações e locais onde ao mesmo tempo que podemos desfrutar das realizações passageiras, nos permitem aproveitar também os sentimentos mais profundos de nosso lado espiritual, quando entramos em contato com o divino.

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Siga essa Idéia
Você também vai gostar

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)