Tempo Preenchido Não é o Mesmo Que Tempo Bem Utilizado

May 11, 2018

 

“O homem vive preocupado em viver muito, e não em viver bem, quando afinal não depende dele viver muito, mas sim viver bem.” Sêneca.


A dificuldade do homem de se relacionar com o tempo vem de longa data. Escritas há quase dois mil anos, as cartas do filósofo Sêneca, compiladas no livro "Sobre a Brevidade da Vida", parecem feitas para os dias de hoje. Mas como os gregos possuíam problemas de se relacionar com o tempo, se não tinham as correrias dos dias atuais, não possuíam a demanda de horas de trabalho que nós temos, os afazeres da vida moderna? Simples, independente da época em que se vive, o Ser Humano ainda não aprendeu a lidar com o tempo. Para o Homem da Grécia antiga, faltava tempo para cumprir todos os seus afazeres, assim como para nós, hoje, no século XXI. Quanto tempo será que precisamos para mudar essa mentalidade de que o tempo está sempre escorrendo de nossas mãos? Pelo visto, mais de 2000 anos...

 

Hoje temos inúmeros cursos e livros, sobre como administrar melhor nosso tempo, ser mais produtivos, menos ociosos. Então, o que falta? Se temos todos esses materiais ao nosso alcance, porque continuamos falando que estamos sem tempo? E quanto desse nosso tempo estamos usando para o que realmente importa: a construção de nós mesmos?                        

 

Ficamos tão imersos nessa mentalidade de ‘não ter tempo para nada’ que passamos despercebidos das sutilezas da vida, sutilezas estas que nos tornariam melhores seres humanos. Na nossa correria deixamos de desejar bom dia para as pessoas à nossa volta, deixamos de ceder o assento para um idoso e deixamos de separar um momento para nossa Alma, nossa vida interior. Uma leitura mais profunda, uma reflexão sobre o dia, quem sabe até uma oração... tudo isso é esquecido, pois ‘não há tempo’. Se não destinarmos tempo para nos tornarmos pessoas melhores, mais nobres, mais atentas e conscientes, sempre faltará tempo para os afazeres da vida. Se dentro de mim eu não tenho nada definido, imagina fora de mim. Uma grande dica que vemos nesse podcast é a de listar onde queremos estar daqui a 3 anos. Aparenta ser uma reflexão simples, mas se internamente não tivermos uma definição clara de quem somos e onde queremos chegar, essa reflexão não se concretiza - ou teremos dificuldade de descobrir onde queremos chegar, ou vamos mudando de opinião o tempo todo.                                        

Tudo começa na mente. Já dizia o princípio egípcio do Caibalion: “o universo é mental”. Antes de criarmos métodos práticos para aperfeiçoar nossa rotina e produtividade, precisamos mudar a nossa mentalidade. Precisamos nos desidentificar com essa forma de pensar e aprender a valorizar nossa construção como seres humanos. O problema é que, ao invés de nos esforçarmos para viver o momento que nos cabe da melhor forma possível, fisicamente estamos vivendo uma situação, porém com a mente noutro lugar. “Eu deveria refletir sobre meu dia e fazer um planejamento, mas preciso dormir pois amanhã o dia será muito corrido”. 

 

Essa mudança de mentalidade é a chave que muitos filósofos trazem e que não costuma vir nos manuais de produtividade das livrarias: viva o momento presente, e o viva da melhor forma possível. Fazer o que nos cabe, da melhor forma que nos cabe. Quer melhor produtividade do que esta? O que lhe cabe neste momento? Estudar? Então estude da melhor forma possível! Trabalhar? Então trabalhe com toda sua energia! Ir na academia? Passear com seus filhos? Então treine, passeie, mas sem se lamentar do que poderia estar fazendo se estivesse em casa, ou em qualquer outro lugar, pois o que vale é o aqui e o agora.  

                 

A melhor forma de colocar ordem na nossa rotina é aprender a amá-la, e não querer fugir dela. Aprender que todos os momentos de nossas vidas são válidos e podem nos trazer grandes experiências, basta vivê-los de corpo e alma, sem lamentações e sem arrependimentos.

                        

Bem, se você quer fazer melhor uso do seu tempo e se tornar mais produtivo, comece pelas reflexões anteriores. Depois dessa mudança de mentalidade, que com certeza surtirá efeito, siga alguns destes passos disponíveis no podcast abaixo para traçar metas a longo prazo: 

  • Reconheça seu propósito de vida;

  • Faça um planejamento pessoal que inclua a parte profissional;

  • Observar sempre: “Por que estou fazendo isso?”, "Está ligado ao meu propósito?", "Vai me levar aonde eu quero chegar?";

  • Onde quero estar daqui a 3 anos? 

 

E aqui, mais algumas dicas para o planejamento do tempo mais imediato:

  • Faça seu planejamento diário na noite anterior;

  • Sempre anote tudo que você precisa fazer. Quando se trata de afazeres, nunca confie em sua memória!;

  • Se quiser garantir que vai fazer tudo que está na agenda, coloque um despertador para tocar de hora em hora. Dessa forma, o despertador vai servir como um lembrete para que você se mantenha fiel ao seu planejamento!;

  • Defina também seus horários de descanso durante o dia. Ser produtivo não é necessariamente fazer muitas coisas, mas sim fazer aquilo que você se comprometeu a fazer!

Esperamos que estas dicas e reflexões mudem bastante o seu dia e sua forma de aproveitar o tempo! Pois, como nos ensinou Sêneca: “Bastante longa é a vida e suficiente para levar a termo os maiores empreendimentos, desde que bem utilizada”. 

 

Podcast postado originalmente no blog Balanço Focado

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Please reload

Please reload

Siga essa Idéia

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Você também vai gostar
Please reload