Tecnologia: Nos Fez Avançar ou Retroceder?

July 13, 2018

 

 Com tantas invenções e inovações tecnológicas, você já reparou que os produtos diminuem de tamanho, conforme se tornam mais avançados e desenvolvidos? Por que será que há essa readequação? Menor peso para mais mobilidade e facilidade é uma das justificativas.  Isso porque em um mundo tão tecnológico, no qual se produz cada vez mais materiais, ocupar menos espaço é garantia de sobrevivência. É só analisar, por exemplo, o tamanho de muitos apartamentos que são construídos atualmente.

 

Ao longo da história, isso também fica perceptível com os computadores. Sua criação remonta o período da Segunda Guerra Mundial, com a máquina inventada por Alan Turing, famoso matemático que teve parte de sua história contada no filme “O Jogo da Imitação”. Apesar da inovação, essa primeira peça não era eletrônica. A chegada do  computador digital eletrônico ocorreu em um período próximo, 1946, com a máquina ENIAC. O desenvolvimento da máquina veio do exército norte-americano para fins de pesquisas balísticas, como você pode conferir no vídeo abaixo.

 

 

É bom perceber que a tecnologia avançou não apenas para  fins militares, mas também para outros caminhos de transformação, ajudando as pessoas nas suas atividades diárias. Entretanto, é importante que façamos uma reflexão e coloquemos na balança se esses avanços promovem mais benefícios ou mais efeitos negativos.

 

Por exemplo, o uso do smartphone na sua vida traz mais realizações ou frustrações? Às vezes, fica difícil perceber as consequências por ser uma tecnologia que está cada vez mais ligada à vida das pessoas, seja a nível social ou pessoal. O celular tornou-se, em muitos casos, parte do corpo e da mente do ser humano.  É necessário, então, colocar numa balança (ou ir além da metáfora: colocar em listas) os prós e contras da tecnologia em sua vida.
 

Tudo está ficando cada vez mais tecnológico, que nem sequer encontramos tempo para pensar sobre isso. Será que Alan Turing teria imaginado a dimensão desses avanços? Este texto não é uma crítica negativa à tecnologia, muito pelo contrário, é óbvio que ela beneficia milhões de pessoas diariamente. Assim como as substâncias químicas, se soubermos administrá-las com consciência e nas proporções certas, elas funcionam como remédios. Mas se perdemos o controle e nos tornamos dependentes delas, elas se transformam em um vício. O uso que fazemos dela é o que define se é algo bom ou ruim. Assim, deveríamos aprender a utilizar as tecnologias como ferramentas para nos unir às pessoas e para nos tornar indivíduos melhores, diferente da realidade que vivemos hoje.

 

Para ficar mais claro, imagine uma criança que, por ter alguma condição econômica e acesso a tecnologia, passa muito tempo presa nos jogos eletrônicos, ou com redes sociais na internet. Por outro lado, imagine uma criança mais pobre, que não tem tanto acesso à tecnologia, por isso segue se divertindo com a antiga tradição de jogar futebol com os amigos na rua, com uma bola velha e usando os chinelos como traves do gol. Esse garoto corre o risco de cair, se ferir, perder o "tampo do dedo" (quem nunca?), e cedo ou tarde vai acabar brigando com algum colega e voltar chorando para casa. Mas, apesar disso tudo, é esse tipo de experiência que garante que ele seja um adulto mais saudável, com maior consciência corporal e maior capacidade para se relacionar com as outras pessoas. Enquanto isso, a crianças presas ao mundo virtual, estão se tornando adultos despreparados para o mundo real, incapazes de lidar com frustrações ou respeitar a autoridade de um chefe, por exemplo.

 

Este é um dos maiores desafios do mundo moderno: lutar para que as máquinas não tirem de nós a nossa humanidade.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Please reload

Please reload

Siga essa Idéia

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Você também vai gostar
Please reload

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)