Estamos no Outono, e se Aproxima o Inverno...

September 22, 2017

 

Esta manhã, ante o espelho, passei alguns minutos brincando com meus cabelos brancos; e brincar é o verbo correto a empregar aqui, pois parecia uma criança curiosa diante da descoberta de um brinquedo novo.

 

Desde os 18 anos de idade, por gosto pessoal, sempre tingi meus cabelos, e esse hábito retardou a “grande descoberta”. Tudo começou precisamente num dia em que, vendo se já era hora de renovar a pintura, examinei e percebi que vinham lá não apenas cabelos escuros, como sempre, mas alguns diferentes, absolutamente prateados. Fiquei tentada a desacelerar o ritmo do retoque da tintura para receber os visitantes, deixa-los crescer, pois queria vê-los e saborear a novidade.

 

Hoje, finalmente, eu os esticava diante do espelho, já grandinhos e numerosos (vieram em bando!) e curtia esta visão: será que a natureza está querendo sinalizar, com isso, que estou ficando... madura? Em outras palavras, mais poéticas, que o outono já vai avançado, e que se aproxima o inverno? É esse o recado?

 

Mas... e o que fazer com a vontade persistente de amassar o nariz contra a vitrine das lojas de brinquedos para ver as novidades, especialmente quando se aproxima o Natal? E as sessões furtivas de desenhos da Disney, com uma panela de pipocas no colo e cantarolando as musiquinhas? E a vontade de fazer traquinagens, quando alguém dá uma oportunidade? E a de correr e rolar com os cachorros quando tem manhã de sol? Tudo é tão forte e vivo em mim como sempre foi; isso é... imaturidade?

 

Ante o espelho, eu brinco de esticar fio por fio dos cabelos brancos e de imaginar qual experiência me rendeu cada um deles. Ao fazer essa relação, percebo que tantas destas experiências foram tão valiosas que, se o preço que me cobram por tudo que me deram de possibilidades interiores foi apenas um fio prateado em minha cabeça, elas saíram incrivelmente baratas, o que torna a vida... um excelente negócio!

 

Mas não teria sido assim, talvez, se eu não tivesse procurado (e ainda procuro!) aplicar o mais rigorosamente que me foi possível o preceito filosófico de não permitir que os fatos gerem traumas, e sim aprendizados; que não fechem possibilidades, mas, pelo contrário, franqueiem novos caminhos, o que dá a tudo um sabor de começo, de novo degrau, com ar mais rarefeito e puro, que enche os pulmões de vida e que renova. Talvez seja isso a tal “maturidade”: um outono que carrega uma bagagem relativamente grande de momentos de primavera. Tudo isso, os caminhos abertos e o compromisso assumido de atravessá-los até onde se elevam em novas provas e novos desafios, foi um pacto firmado com a vida e selado por um fio de prata. Trago, assim, em minha cabeça, uma biblioteca particular e portátil, um verdadeiro diário de viagem criptografado em fios prateados.

 

Não se entenda com isso que eu não vá submergi-los, a qualquer momento, na tintura que espera por mim e por eles, no armário do toillete; as exigências da estética feminina acabarão por me forçar a isso.  Mas aí é que a “traquinagem” terá mais sabor, pois estarão camuflados, e ocultarão meus segredos, que só eu e eles conhecemos, gravados em sua alma prateada, por trás da tintura, e na minha alma, que, sabe-se lá se também não é cor de prata, pelo efeito do brilho das numerosas estrelas que guardo dentro dela.

 

E continuarão a ter espaço, na minha rotina de mulher madura, os brinquedos, cães e manhãs ensolaradas, pois não me dedico a eles por falta de coisas sérias para fazer, mas, pelo contrário, por, depois de tantos caminhos percorridos, tê-los escolhido, dentre as coisas mais sérias que há para se fazer, nesta tão especial e rara arte de viver, a cujo cultivo os “maduros” se aplicam...

 

Lúcia Helena Galvão

Artigo originalmente publicado em Filosofia Cotidiana Nova Acrópole

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

DIFICULDADE COM AS LEGENDAS?

Caso você não saiba ativar as legendas nos vídeos do youtube, clique aqui para acessar o tutorial.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Procurar por Tags
Histórico de publicações
Please reload

Please reload

Siga essa Idéia

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Você também vai gostar
Please reload

© 2017 por "Equipe Feedobem". Orgulhosamente criado pela Feedobem

    Gostou do nosso portal? Nos ajude a elaborar artigos e

conteúdos cada vez melhores para vocês. ;-)